Equipe Pêra – Bianca Yarck e Bruno Dias

27 Oct

Nossa equipe desenvolveu três novos sistemas, dois focados na reutilização do material dos fogões através da reciclagem, e um que visa a ampliação do ciclo de vida do produto através de reuso e de usos alternativos. Abaixo mostraremos os System Maps, que estariam integrados com o restante do sistema já existente. Todos os sistemas desenvolvidos demandam redesign do fogão.

Este sistema propõe a captação de informações com a comunidade, os profissionais de design e com o próprio pessoal da Whirlpool. Essas informações estariam disponíveis a todos os consumidores Whirlpool e auxiliariam no uso otimizado do produto (poderia se expandir para toda a linha branca, por exemplo), em possibilidades de reuso e em sugestões de usos alternativos para o produto ou partes dele.

Este outro sistema inclui associações locais no processo de reciclagem da Whirlpool. Os agentes de reciclagem seriam instruídos pela empresa a coletar os fogões usados e desmontá-los adequadamente. As peças recicláveis seriam enviadas para a empresa, sendo recicladas e utilizadas em novos produtos, e as demais peças poderiam ser encaminhadas a outros destinos de reuso.

O último sistema seria uma ampliação do sistema Viva, realizado pela Whirlpool. Como esse sistema só pode ser realizado em cidades-sede da empresa, assistências técnicas autorizadas seriam responsáveis por cobrir as demais áreas do país, coletando os fogões usados, desmontando-os e enviando as peças recicláveis novamente para a empresa.

Conversando com o Prof° Aguinaldo, selecionamos o Sistema de Informações para prosseguir nosso projeto. Associamos à ele a proposta de evitar erros duranto o uso do produto, utilizando os sistemas de Poka-Yoke.

O StoryBoard do sistema selecionado está ilustrado abaixo:

As idéias que tivemos em aula estão registradas no infográfico abaixo:

1.A boca é acesa com o uso do botão e do queimador, mas somente se houver o peso de uma panela sobre ela. Quando a panela é retirada, o fornecimento de gás é cortado e a chama se apaga. Enquanto o botão estiver ligado, a colocação da panela sobre a boca acenderá a chama novamente.
2.Timer onde é possível programar manualmente o tempo de cozimento dos alimentos. Quando o tempo acaba, o timer pode apenas emitir um sinal sonoro ou pode cortar o fornecimento de gás, apagando a chama.
3.Ampliação da variação de intensidade da chama, proporcionando aquecimento mais rápido quando necessário, ou economia de gás quando não é preciso muito calor.
4.Alteração no posicionamento dos botões e/ou identificação mais clara, para evitar o acendimento de uma boca que não será utilizada.
5.
5.Painel interativo com botões, como nos fornos de microondas, onde é possível escolher o tipo de alimento que está sendo preparado e as quantidades. O painel fornecerá um tempo estimado de cozimento que poderá estar integrado ao timer, emitindo sinais sonoros ou desligando a chama.
6.Criação de uma base de dados virtual e interativa (integrada a organizações já existentes ou proveniente apenas da própria empresa) com informações sobre as maneiras otimizadas de cozinhar os alimentos, alimentos saudáveis, orgânicos, que economizem energia no momento de preparar e que produzem baixo impacto ambiental durante sua produção. As informações estariam disponíveis a todos, mas poderia haver um sistema de cadastramento no momento da compra do fogão que possibilitasse ao usuário receber somente as informações que o interessam.
7.Propor fabricação integrada de uma linha de panelas com sensores térmicos no seu interior que ao entrar em contato com o alimento, indiquem se já está fervendo, evitando overcooking ou possibilitando a diminuição da intensidade da chama.
Foi realizado também um sketch para ilustrar como essas mudanças podem ser realizadas e localizadas no fogão, sem alterar significativamente seu design original.
Advertisements

One Response to “Equipe Pêra – Bianca Yarck e Bruno Dias”

  1. desafiowhirlpool November 17, 2010 at 14:23 #

    Conforme orientação dos designers da Whirlpool, as sugestões apresentadas não precisam ser necessáriamente acatadas. Comentários dos Designers Helder Filipov e Eduardo Chances:

    Sistema de Informação

    – Por que fazer o fluxo de informação direto entre Designers e Centro de Informação?
    – Este centro de informação poderia ser na rede? Ou é um local físico?

    Os outros sistemas estão corretos, fazem sentido. Vemos a chance de fazer a união dos sistemas, mesmo tendo priorizado o sistema de informação. Por exemplo: os centros de informação poderia ser responsável por encaminhar os produtos à associações/cooperativas, que por sua vez seriam responsáveis por dar o destino da reciclagem (visto no mapa “Associações de Reciclagem”).

    No story board do sistema, poderia ser colocada uma legenda para auxiliar no entendimento da imagem: as cores das pessoas que representam diferentes tipos de agentes, os nomes das etapas (ajudando a dar o entendimento correto da sequência).

    Seria interessante ver mais claramente a conexão entre os sistemas e as ideias para o produto. Por exemplo: Na interface, que está sendo proposta como “estilo microondas”, seria válido pensar em soluções que correlacionassem-na com as centrais de informação, fazendo o próprio produto ser o agente conector entre ambas as partes. A base de dados pode ser em rede, viva, atualizada por consumidores e pelas comunidades. Assim, na interface, o usuário pode ver receitas, trocar dicas, e ver o que fazer quando o produto não funciona perfeitamente.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: